Como Aprender o Hiragana – Alfabeto Japonês Sem Mistérios – Início ひらがな

Olá e sejam bem vindos ao mundo enigmático das ¨letrinhas¨ japonesas!

Aprender um novo idioma, como é o nosso caso com a língua japonesa, precisamos saber que a escrita é composta de três tipos de caracteres que são: kanji, hiragana e katakana.

Qual é a origem desta escrita?

O sistema de escrita japonês veio da China, embora a língua falada nos dois países seja completamente diferente.

Após a introdução da escrita chinesa, entre os séculos V e VI, os japoneses acrescentaram duas formas distintas de transcrição fonética, chamadas de kana, para serem utilizadas em combinação com os caracteres ou ideogramas.

Esses dois alfabetos fonéticos: o hiragana e o katakana, apesar de serem variações modificadas dos caracteres chineses, são bem mais fáceis de escrever do que os complexos ideogramas em que foram baseados.

Sobre o Hiragana – ひらがな

O hiragana consiste em 46 caracteres, sendo que cada um deles representa uma sílaba.

A escrita tem um aspecto mais arredondado em suas formas.

A língua japonesa não possui acento, ou seja, a acentuação é dada igualmente a cada silaba e também não possui um sistema de acentuação tonal grave ou aguda.

Onde utilizamos?

Usamos o hiragana para escrever palavras nativas japonesas, partículas e terminações verbais.

Pode ser utilizado também para escrever a pronúncia literal de um kanji (que veremos em detalhes mais a frente) e, assim, garantir o entendimento do leitor, sendo chamado de furigana.

As formas e a ordem da escrita

O japonês tanto pode ser escrito na forma ocidental, da esquerda para direita, como também na vertical, da direita para esquerda.

Quando estiverem escritos em linhas verticais, são lidos do alto para baixo. As linhas começam na direita da página, ou seja, os livros normalmente abrem ao contrário dos livros ocidentais.

Confira abaixo uma tabela do alfabeto Hiragana

 

Baixe a tabela em PDF no menu de Downloads.

0 Comments